Visualizações
Um blog sobre design e fotos para vinhos com case studies, tutoriais e dicas de vinhos, design e fotografia.

Navigation Menu

Imagem de Fevereiro

Concepção do catálogo dos papéis para vinhos tintos da MANTER, uma das maiores empresas de papéis para rotulagem do mundo.








Capa - Para capa utilizamos a impressão em quadricomia do papel Saville Row Tweed.
A ilustração tem como conceito a interação dos rótulos com o consumidor que tenta escolher numa amálgama de produtos aquele que lhe confere maior atenção e desejo de compra. Simultaneamente faz-se alusão a todos os papeis que foram utilizados para a produção dos rótulos desta coleção


Os rótulos contidos no interior do catálogo são representativos dos países produtores de vinho por excelência.

PONTO - Rótulo representativo de Portugal, inspirado na filigrana portuguesa, através dos seus rendilhados, leveza, precisão e minúcia. O papel Nature White 90 gr  possibilitou o efeito que queríamos com a estampagem a prata, black + pantone direto, cunho biselado e verniz braille.



CHÂTEAU DES RÊVES - Rótulo francês Inspirado na estética da Arte Nova (Art Noveau), ostentação e amantes do rei  Luis XV. 
No papel Tintoretto Gesso utilizamos quadricomia, estampagem a preto, estampagem a ouro, estampagem a branco com impressão grayscale,  cunho modelado e verniz Braille.

Indicamos este papel para os rótulos sempre que estes, indiferenciadamente, sejam utilizados à temperatura ambiente ou frio. Também quando são usados cunhos ou estampagem de alguma relevância  ou quando o budget para produção não possa ser muito oneroso.

É um papel que permite boa impressão. 


FABRIANO - Um rótulo de inspiração italiana onde fizemos uma parceria do papel Fabriano, muito utilizado nas artes plásticas, com a fonte Bodoni, nas Artes Gráficas. O papel Fabriano, leva na rotulagem o nome de Cotton Bianco.

Utilizado sempre que o cliente tenha budget para a produção e essencialmente em marcas e rótulos de topo, onde seja exigido trabalhos de cunhagem de grande expressão e volume. Embora não seja o mais indicado para resistir à prova do gelo e da água, porque a sua componente essencial é à base de fibras de algodão, mesmo assim utilizamos este papel a qualquer outro pela sua nobreza, cor e porque no teste do frio, embora o papel fique encharcado, não deforma, não descola e seca ao fim de 5 minutos.
Nesse rótulo foi utilizada a Quadricomia + pantone directo, cunho modelado + cunho biselado.




CONTRASTE - Um rótulo chileno com quadricomia e cunho modelado.
Homenagem aos povos paleoíndios do Chile, interligação com a cultura Inca e a cultura com caracteristicas polinésias da Ilha de Páscoa.
A folha simboliza a troca e influência de culturas diversas.
Utilizamos o papel Freelife Merida White em budgets de produção baixa e sempre que seja necessário a utilização de cunhos de alguma complexidade, minúcia, rigor e simplicidade.


La movida - Uma alusão à Arte e cultura Espanhola, suas cores vibrantes, seus pintores e festa.

Utilizamos o papel Acquarello bianco sempre que pretendemos transmitir algum conceito que tenha a ver com Arte. Esse fato deriva da textura do papel que se assemelha a tela.


Acompanha ainda o catálogo os papeis utilizados e os seguintes textos:

Na  actividade profissional de designer especializado em packaging, sou confrontado diáriamente com centenas de diferentes papéis, cores e texturas. Hoje, o rótulo, além da sua função informativa, cromática e apelativa, tem que ter outra componente para além da bidimensionalidade. Tem de ser táctil. Aqui, entram as texturas intrínsecas dos papéis e relevos provocados na produção.
Nesta caso pontual, a Manter oferece uma gama de papéis que respondem em pleno às atuais preferências. O seu poder adesivo é eficaz, quando o rótulo tem relevos acentuados.
Particularmente, uso e abuso do Cotton Bianco e do tintoretto 115gr.  Tem que haver fundamentalmente um conhecimento profundo de cada um dos papeis disponíveis atendendo a estampagens, serigrafias, impressões quadricomia e pantones diretos. Os papéis Manter respondem em pleno às exigências do meu trabalho.



António Quintas, designer




A fotografia de packaging deverá captar em pleno  a história contada no rótulo, as suas cores, texturas, relevos e estampagens. Deverá transmitir em duas dimensões a sensação da tridimensionalidade. Deverá tornar apetecível o produto, seduzir e comunicar. Por vezes, não é mostrar a totalidade, mas sim um pormenor que, pela sua singularidade, vibre e comunique a diferença.
Por esta razão, gosto de fotografar trabalhos executados em papéis Manter, já que estes têem texturas e tonalidades expressivas, que valorizam o trabalho de fotografia e  ajudam a transmitir a sensação táctil e cromática que fascina o mercado através da imagem fotografada.


VER NO SITE DA MANTER

Moema Quintas, fotógrafa

4comentários: