insta

Visualizações
Um blog sobre design e fotos para vinhos com case studies, tutoriais e dicas de vinhos, design e fotografia.

Navigation Menu

FERRAMENTAS DO DESIGN - elementos básicos


Como a linguagem verbal se pode decompor em diversas unidades de significado também a não verbal, a das imagens, se pode subdividir constituindo um alfabeto visual. Ou seja as imagens podem decompor-se em unidades de significado mais pequeno em função das suas componentes: cor e linha.
Os elementos básicos são a linha , o ponto, o contorno , o plano, a textura e a cor.
Cada um tem caracteristicas diferentes, desempenhando também funções diferentes numa composição.
O PONTO:
É a menor unidade de comunicação visual, é o elemento gráfico fundamental e pode intensificar o seu valor através da cor, o tamanho e a posição no plano.
Quando vemos vários pontos numa determinada composição, segundo o principio gestáltico de agrupamento, podemos construir formas, contornos, tons, cores (com imagens de semi tons criadas com tramas de pontos)
Caracteristicas:
-tem um grande poder de atracção quando se encontra isolado.
-Produz tensão quando se junta a outro ponto e define uma direcção.
- dá origem a outros conceitos como a cor quando aparecem varios pontos no mesmo campo visual.

A LINHA:
Tem a mesma importancia numa composição que tem a letra num texto
A linha é um conjunto de pontos que tanto pode definir o horizonte, um espaço abstracto,a dimensão ou os gestos de forma mais subtil, mais agressiva ou mais pacífica. A intensidade ou leveza com que se imprime uma linha num espaço revela por si só o estado emocional de quem a produz. Em termos técnicos, e como significado de várias situações de linhas, podemos definir: linha vertical, horizontal , oblíqua ondulante e quebrada.
A linha vertical, simboliza, como é obvio, verticalidade, equilíbrio, rigidez, autoridade.
A linha horizontal simboliza a tranquilidade do horizonte numa tarde de sol poente, o descanso nocturno, o limite de um prado verde,a passividade, a monotonia e o relax.
A linha obliqua, por seu lado, manifesta um desequilíbrio, é activa e dinâmica, sugere movimento e é o contraponto das duas anteriores.
A linha ondulante e a linha quebrada tem a ver com o sexo humano, ou seja, a linha ondulante tem características femininas pela subtileza das curvas sugerindo
sensualidade e corpo feminino. Por outro lado, a linha quebrada é masculina revela dinamismo irreverência agressividade e é activa.
Estas características podem ser associadas ao packaging, mais concretamente nos rótulos, embalagens ou em outros elemento, sem relação à tipografia aplicada, ao "sentido de leitura" ou aos elementos apelativos de composição.
Também é a parte integrante da construção formal de elementos de packaging. A sua força plástica e sintética pode influenciar psicologicamente o consumidor para a sua aceitação ou rejeição. Podemos concluir que se um determinado produto é destinado a um público feminino é obvio que não deveríamos utilizar linhas quebradas ou oblíquas por que estas características não fazem parte da personalidade feminina ou vice versa.

A linha, como elemento estético, sintético, subtil e nivelado tem características cujos efeitos se manifestam no inconsciente do consumidor, quando posto em confronto com essa realidade abstracta. Como elemento memorizante, é deveras eficaz pela sua simplicidade informativa, pois é mais facilmente repetida uma informação que é gerada no inconsciente, do que aquela que se manifesta no consciente. Sendo assim, as propostas minimalistas baseadas nestes conceitos de linha, quer pela sua expressão plástica quer pela sua utilização em formas ou tipografia, são adequadas a uma tipologia de mercado do tipo segmento médio alto ou alto, pelas características culturais e intelectuais deste tipo de mercado.

0comentários: